Solidão: o que a desistência de Tiago Abravanel nos ensina sobre esse sentimento?

Por trás da desistência de Tiago Abravanel

botão de desistência do BBB 22
Fonte: Globoplay

Já falei aqui que somos apaixonados por realities porque eles nos mostram as pessoas como são, sem máscaras. No entanto, também nos decepcionamos por elas não serem como gostaríamos que fossem: corajosas, ardilosas e, algumas vezes, também um pouco cruéis, revidando e pagando na mesma moeda.

Mas cada um tem a sua personalidade, seu temperamento, seu nível de ansiedade e sua estratégia. E essa última, sem dúvida, é influenciada pelos participantes e pelo próprio confinamento que desafia a inteligência emocional dos brothers.

É um jogo sobre afinidades, relacionamento, alianças estratégicas, autoconhecimento e gestão da emoção.

Assim que entrou no programa, Tiago Abravanel mostrou que queria participar, estar presente e integrado. Conhecer as pessoas e, ao mesmo tempo, dar a oportunidade de elas também o conhecerem. O neto de Sílvio Santos queria ser aceito como ele é, uma pessoa bondosa, gentil, inclusiva, solidária e altamente sensível. Só que imperfeita, como todos nós.

Ele não estava disposto a tudo e não queria jogar daquela forma. Falou muito sobre relacionamento, seus sentimentos e demonstrou muitos deles, principalmente o de se sentir sozinho mesmo no meio de tantos participantes.

O cara grande e forte estava frágil. E isso não tinha nada a ver com seu hábito pouco comum para um adulto de chupar o dedo. Tinha a ver com seu sentimento de solidão.

O que leva uma pessoa à solidão?

O teólogo Paul Tillich, em sua mais importante obra, disse que a linguagem criou a palavra solidão para expressar a dor de estar sozinho. Logo depois, a linguagem criou a palavra solitude para expressar a glória de estar sozinho.

Enquanto a palavra solidão nos remete a tristeza, por sua vez, a solitude é o bem-estar emocional de estar no prazer da sua própria companhia, apesar das circunstâncias.

Talvez o sentimento de solidão seja o maior desafio do Big Brother Brasil. Os últimos acontecimentos foram extremamente desafiadores para Tiago Abravanel. Afinal, reforçaram seu sentimento e o desejo de abandonar aquele lugar ao qual, segundo a sua percepção, já não estava pertencendo mais.

Nenhum de nós quer se sentir sozinho, pois nenhum de nós suporta essa aflição. Então, se pudéssemos, faríamos a chancela de nunca sermos abandonados pelo próximo.

Por que Tiago desistiu do BBB?

botão de desistência do BBB 2022
Fonte: Globoplay

Desde sua longa temporada na Xepa, até não ser escolhido como dupla em uma prova importante, Tiago Abravanel vinha se sentindo cada vez mais excluído.

Ele ouviu alguns discursos que, para ele, feriam sua disponibilidade e disposição para agir individualmente e enquanto grupo. Grupo esse que cobrava nas suas decisões mais do que ele poderia dar naquele momento, por causa de sua própria sensibilidade, demonstrada durante toda a sua trajetória no BBB22.

Bastante reflexivo, ele se despediu de forma estratégica também. Aproveitou muito a festa e, no Raio-X. disse que precisaria de coragem e que seus movimentos nas últimas 24 horas já denunciavam o que precisava ser feito.

E ele fez, abandonou o lugar que não estava mais lhe fazendo bem porque estava sentindo muita solidão.

E quantos de nós têm essa coragem? Quantos permanecemos em locais que ferem nossa essência, suportamos pessoas intragáveis e, às vezes, nocivas para nos sentirmos menos sozinhos, extrapolamos limites e ficamos ainda mais machucados?

Conclusão

Juntando as peças, os participantes perceberam que Tiago havia se despedido, sim. Não da forma que eles gostariam, só que da maneira que ele percebeu que conseguia. Talvez, assim, Abravanel tenha tornado sua despedida menos dolorosa não para quem fica, mas para quem sai.

E, no fim, o que vale é desafiar-se, tentar, se conhecer, respeitar seus limites para um jogo que exige muito da saúde mental e emocional de cada participante.

Talvez aqui fora, na vida real, Tiago lide melhor com a solidão. Ou, então, descubra a glória da sua própria solitude sem precisar perder sua essência nem sua autenticidade.

Fica a reflexão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posso ajudar?